Homem de costa urinando no mictório | O que é bexiga hiperativa?
Avalie este post

A bexiga hiperativa ou bexiga nervosa é uma doença que se caracteriza pela vontade de ir ao banheiro com urgência e a dificuldade de segurar a urina. Isso ocorre porque o paciente perde o controle sobre o músculo da bexiga, denominado detrusor, levando-o a urinar involuntariamente. Ela é mais comum em pessoas acima dos 60 anos e prejudica a qualidade de vida e o bem-estar social e psicológico.

Bexiga saudável x bexiga hiperativa

A bexiga é um músculo oco responsável pelo armazenamento da urina, quando saudável consegue armazenar cerca de 300 a 500 ml de líquido. Após filtrar as toxinas do nosso corpo, o rim manda o líquido para a bexiga para ser expelido para fora do nosso corpo pela uretra. Quando a bexiga está cheia, os receptores localizados em volta do músculo enviam a mensagem ao cérebro que faz com que a musculatura se contraia e gere a vontade de urinar.

No caso da bexiga hiperativa, esses receptores enviam constantemente mensagens ao cérebro sem a bexiga estar cheia. O resultado disso é a contração contínua que, além de poder causar dor, faz com que o indivíduo vá muitas vezes ao banheiro com certa emergência.

Sintomas da bexiga hiperativa

Os principais sintomas da bexiga hiperativa são:

  • Urinar com maior frequência durante o dia.
  • Vontade repentina de urinar.
  • Perdas acidentais de urina.
  • Urinar durante o sono.
  • Acordar durante a noite por vontade de urinar.
  • Dor ou desconforto na região da bexiga.
  • Dificuldades em segurar a urina.

Em homens com mais de 60 anos, os sintomas podem indicar um possível aumento da próstata.

Causas da bexiga hiperativa

As causas podem ser diversas, como neurológicas (doenças como paraplegia, Parkinson, Alzheimer, AVC ou esclerose múltipla), cistite crônica, litíase, diverticulose, tumores no sistema urinário ou outras doenças que afetam a bexiga.

Como é feito o diagnóstico da bexiga hiperativa

O urologista, médico responsável pelo diagnóstico, poderá fazer exames físicos, neurológicos e urodinâmica (que verifica a funcionalidade da bexiga) e, ainda, ultrassom das vias urinárias.

Como é feito o tratamento da bexiga hiperativa

Segundo a Associação Americana de Urologia, o tratamento da bexiga hiperativa deve ser divida em 3 etapas:

Primeira linha: primeiramente, os médicos devem oferecer um tratamento voltado para o comportamento do paciente:treinamento vesical, controle da bexiga, treinamento muscular do assoalho pélvico e controle de ingestão de líquidos.

Segunda linha: medicamentos (antimuscarínicos e beta-3-agonistas) com ou sem associação com as medidas comportamentais (tratamento de primeira linha).

Terceira linha: como tratamento de terceira linha, se as duas primeiras linhas não derem certo ou o paciente apresentar efeitos colaterais aos antimuscarínicos, o médico poderá sugerir a injeção de toxina botulínica tipo A no detrusor, a estimulação periférica do nervo tibial ou neuromodulação sacral.

Prevenção da bexiga hiperativa

Não existe nada comprovado cientificamente, porém alguns hábitos podem ajudar a manter o corpo saudável de uma forma geral e evitar doenças. Alguns deles são:

  • Evitar o consumo de álcool.
  • Não fumar.
  • Diminuir a ingestão de chás e bebidas cafeinadas.
  • Esvaziar a bexiga por completa quando urinar.
  • Estar no peso certo, pois a gordura abdominal pode exercer maios pressão sobre a bexiga.
  • Controlar a ansiedadepara evitar crises de incontinência urinária.

Os problemas na bexiga e no trato urinário têm tratamento, mas é preciso que você procure um urologista logo nos primeiros sintomas. Na Vivace Saúde do Homem, clínica de urologia no Rio de Janeiro , temos especialistas que estão prontos e capacitados a atendê-lo com dedicação e profissionalismo.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

2014 © Copyright - Vivace.Todos os direitos Reservados

Whatsapp