Homem passando a mão nos cabelos | O que é a calvície masculina? Causas e tratamentos para o problema
Avalie este post

A calvície consiste na queda recorrente dos cabelos. Na medicina, o problema é chamado de alopecia androgênica, já que o termo “alopecia” significa perda dos fios, e “androgênica” é referente à influência hormonal masculina no processo.

Ao contrário do que muitos pensam, a calvície não é um problema que atinge apenas os homens. Pelo contrário, estudos apontam que a queda definitiva dos cabelos também acomete, na mesma proporção, as mulheres. Só que nos homens a calvície é muito mais intensa e difícil de disfarçar.

O ciclo de vida dos cabelos

Os cabelos, independentemente da parte do corpo em que cresçam, são estruturas compostas basicamente por queratina e proteínas. Eles crescem por pequenos folículos pilosos que ficam na profundidade da derme e despontam através de nossa pele. As únicas partes do corpo que não possuem esses folículos são as palmas das mãos e dos pés. Mesmo que sejam claros ou finos em algumas partes do corpo, os pelos estão lá, ainda que passem despercebidos.

Eles possuem características próprias e crescem com maior ou menor velocidade, de acordo com a região do corpo. Essa diferença é perceptível se compararmos os pelos dos cílios com os cabelos, por exemplo. O crescimento do cabelo no couro cabeludo tem uma média de 1 a 2 centímetros por mês e a quantidade de fios nessa área chega a 100 mil.

Diariamente, o nosso corpo perde cerca de 75 a 100 fios. Essa é uma média geral, mas, a depender da época do ano, de fatores ambientais e da fase da vida do pacientes, esse número pode até duplicar.

Fases do ciclo de vida do cabelo

O ciclo de vida dos fios divide-se em três fases:

  • Fase do crescimento, também chamada de anágena, que dura aproximadamente de dois a três anos, podendo atingir os sete anos.
  • Fase de involução ou catágena, que dura somente algumas semanas e consiste no período em que os cabelos param de crescer e os folículos ficam em estado de regressão.
  • E a telógena, considerada fase de desprendimento, que dura uns três a quatro meses. Nessa etapa, os fios se soltam da papila, e começa uma nova fase de crescimento.

À medida em que os fios novos vão crescendo, os antigos e mortos são expelidos para fora do folículo piloso e tendem a cair. Esse ciclo acontece em qualquer parte do corpo, não só no couro cabeludo, e tem velocidades diferentes de acordo com cada tipo de pelo. Quando eles demoram demais a crescer, os velhos acabam caindo antes que os novos atinjam um tamanho adequado, o que explica por que alguns pelos nunca ultrapassam certos comprimentos e por qual motivo os cabelos geralmente não ultrapassam a linha da cintura, mesmo que não sejam cortados.

Isso significa que, dos 100 mil fios disponíveis no seu couro cabeludo, 85% estão na fase de crescimento neste momento, 5% na fase de involução e 10% estão em queda.

Causas para a calvície

A calvície é causada por uma anomalia na fase de crescimento, refletindo no encurtamento dessa etapa. Isso ocorre porque o fio vai se tornando cada vez mais fino e os folículos têm seu tamanho reduzido, fazendo com que a raiz se posicione cada vez mais próxima da superfície da pele.

O processo é chamado de miniaturização do folículo e é considerado predominantemente hereditário, além de ter como causas a ação de hormônios masculinos. O problema se manifesta especificamente em pacientes que produzem uma enzima chamada 5 alfa-redutase em excesso. Ela é capaz de transformar a testosterona em di-hidrotestosterona (derivada da primeira), que se liga a receptores existentes em alguns folículos pilosos e reduz o seu tamanho. O que determina a produção excessiva são os fatores genéticos.

Portanto, os indivíduos que possuem altos níveis de di-hidrotestosterona e muitos receptores para este hormônio estão mais suscetíveis a ter calvície.

Como tratar a calvície?

O tratamento da calvície masculina baseou-se durante muito tempo no uso de medicamentos como o Minoxidil, que deve ser aplicado diretamente no couro cabeludo, e a Finasterida, que é tomada oralmente e bloqueia a produção da enzima 5 alfa-redutase.

Existem também tratamentos estéticos que vêm trazendo resultados muito satisfatórios. Um deles é o microagulhamento, que aplica diretamente os dois medicamentos citados, ao mesmo tempo em que estimula o couro cabeludo. Outro tratamento é o laser de baixa intensidade que, através da luz, estimula o crescimento dos cabelos.

Procure sua dermatologista

Na Vivace Saúde do Homem, clínica de urologia no Rio de Janeiro, temos opções de tratamento para prevenir a queda de cabelo, incluindo a exclusiva Terapia Capilar. Procure nossa dermatologista e saiba mais.

Vivace Saúde do Homem
Avenida Rio Branco, 185, Salas 403/404 – 4º andar – Centro, Rio de Janeiro
contato@vivacesaude.com.br
(21) 3199-0400.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

2014 © Copyright - Vivace.Todos os direitos Reservados