Casal abraçado | Perguntas comuns sobre a vasectomia
Avalie este post

Gravidez indesejada e não planejada não é uma preocupação apenas dos mais jovens. Pelo contrário, existem muitos casais que, depois de anos de casados e até com filhos, decidem que não querem mais correr o risco. E para este perfil de paciente, a vasectomia vem sendo muito indicada.

Para quem ainda não sabe, a vasectomia tem o objetivo de tornar o homem estéril através de uma simples cirurgia. Durante o procedimento, os canais deferentes (que conduzem os espermatozoides dos testículos até o pênis) são cortados e vedados, para impedir que os espermatozoides sejam liberados durante a ejaculação. Sem eles, o óvulo não é fecundado e a gravidez não acontece.

Sabemos que cada vez mais os homens e as mulheres têm se informado sobre a vasectomia, mas ainda há uma série de dúvidas acerca deste assunto. Pensando nisso, o blog da Vivace responde a algumas delas a seguir.

Como é a recuperação da vasectomia?

Por se tratar de uma cirurgia muito simples, as complicações são bem raras. Entretanto, como os canais deferentes são cortados, pode haver uma pequena inflamação no local, o que tende a deixar a região escrotal mais sensível que o normal. Os efeitos disso são pequenos incômodos ao caminhar ou sentar-se, mas nada que atrapalhe o ritmo de vida do paciente.

Essas dores vão diminuindo gradativamente, e o indivíduo consegue voltar a realizar suas atividades normalmente logo no segundo ou terceiro dia após a cirurgia.

Em relação à vida sexual, é preciso ter um pouco mais de paciência: o contato íntimo só pode ser retomado uma semana depois da cirurgia, período necessário para completar a cicatrização adequada.

Em quanto tempo a vasectomia faz efeito?

Durante os três primeiros meses, o aconselhável é sempre ter relações sexuais com outros métodos contraceptivos combinados. Isso acontece porque, embora os efeitos da vasectomia sejam imediatos, ainda pode haver alguns espermatozoides dentro dos canais que dão acesso ao pênis, possibilitando uma gravidez.

Estima-se que sejam necessárias, em média, 20 ejaculações para eliminar todos os espermatozoides remanescentes nos canais. Para os pacientes que quiserem confirmar a presença ou não de espermatozoides no sêmen, uma sugestão é realizar o exame de contagem, que garantirá se eles foram eliminados completamente.

O homem corre o risco de ficar sem esperma?

O esperma é constituído, sim, de espermatozoides. Porém, outros fluidos produzidos na próstata e na vesícula seminal ajudam na formação do sêmen. Portanto, como nenhum desses locais sofre quaisquer alterações, seus fluidos são liberados normalmente, garantindo que o homem continue a produzir esperma. A única diferença é que ele não é capaz de engravidar sua parceira.

Se eu mudar de ideia, posso reverter?

A reversão de vasectomia já é uma realidade. Contudo, é preciso estar atento a alguns aspectos importantes para o sucesso do procedimento. Por exemplo, quanto mais tempo passar entre a cirurgia de vasectomia e a de reversão, menores são as chances de que a segunda cirurgia tenha o efeito esperado. Isso acontece porque, com o tempo, o organismo entende que não deve mais produzir espermatozoides e, em contrapartida, começa a criar anticorpos que eliminam os espermatozoides antes produzidos.

Dessa forma, mesmo que o indivíduo volte a produzir espermatozoides, eles podem não ser férteis. Por isso, é comum dizermos que a vasectomia é uma decisão importante, e que deve ser tomada apenas quando se tem plena certeza de que não há vontade de ter filhos.

Realizando a vasectomia, posso ficar impotente?

A vasectomia não tem absolutamente nenhuma relação com a disfunção erétil, já que a cirurgia é feita apenas nos canais deferentes, que ficam no escroto, não afetando o pênis. O que pode acontecer é o paciente se sentir ansioso logo após o procedimento, dificultando a ereção. Nas primeiras semanas, isso também pode estar relacionado ao incômodo e à dor que ele pode estar sentindo na região íntima.

O prazer fica comprometido?

A vasectomia não tem absolutamente nenhum poder de alterar o prazer sexual do homem, já que não causa nenhuma alteração sensorial no pênis. Além disso, assim como o esperma, a testosterona (responsável pela libido) é produzida normalmente pelo homem.

Procure seu urologista

Esperamos que todas as suas dúvidas tenham sido resolvidas, mas para quem se interessa em realizar a vasectomia agora ou no futuro, é essencial procurar um urologista. Na Vivace Saúde do Homem, clínica de urologia no Rio de Janeiro, oferecemos este e outros procedimentos. Conheça-nos!

Ligue para a Vivace!  Nosso número é (21) 3199-0400

Dr. Paulo Roberto

Dr. Paulo Roberto S. de Carvalho
Urologista
CRM 52799041

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

2014 © Copyright - Vivace.Todos os direitos Reservados