Transpiração excessiva
Avalie este post

A transpiração é um mecanismo fisiológico para controlar a temperatura corporal. Quando estamos expostos ao sol ou em situações estressantes, nossa sudorese aumenta para manter a temperatura do corpo. Porém, quando transpirarmos em repouso ou na ausência de situações de risco, o excesso de suor pode indicar que você sofre de hiperidrose.

Nesse distúrbio, existe uma produção anormal de sudorese pelas glândulas sudoríparas. Ela pode afetar várias áreas, como mãos, pés e, principalmente, as axilas. Cerca de 3% da população sofre da doença.

Como tratar a transpiração excessiva

Para tratar a transpiração excessiva, podem ser usados cremes antitranspirantes à base de hidróxidos de alumínio que tampona (obstrui como um tampão) a glândula e impede que ela elimine o suor. Esse método pode ser eficaz em algumas pessoas, mas há possibilidade de intercorrências, como dermatites de contato e alergias.

Outra opção é o uso de substâncias orais que bloqueiem o estímulo nervoso para o suor. Estão indicadas em casos mais difusos de sudorese, mas têm efeitos colaterais incluindo boca seca, hipotensão (pressão arterial abaixo do normal), sonolência, retenção urinária e alterações visuais.

O botox no tratamento da hiperidrose

Temos ainda outra opção de tratamento com excelente resposta terapêutica, que é o uso da toxina botulínica, o famoso botox. Sua satisfação entre os pacientes chega a quase 100%. O botox pode ser usado para tratar o suor das axilas, das mãos e dos pés, com durabilidade de quatro a nove meses, a depender do nível de intensidade da hiperidrose. Entretanto, muitos pacientes ficam controlados com uma única aplicação anual.

O botox atua bloqueando a liberação de acetilcolina na terminação nervosa e isso impede que a glândula de suor secrete a transpiração. É um procedimento rápido, sem cuidados especiais pós-tratamento. O paciente só deve evitar exercícios no mesmo dia, além de ambientes quentes após a aplicação. Os efeitos colaterais são hematomas e dor no local.

Cirurgia que controla a transpiração

Vale ressaltar que a hiperidrose pode ainda ser tratada com procedimentos cirúrgicos. A mais antiga técnica é a simpatectomia torácica, que só pode ser realizada pelo cirurgião especializado. O grande risco que esse método traz é a ocorrência de sudorese compensatória. Além da simpatectomia, temos a lipoaspiração das glândulas sudoríparas e a ablação delas através de lasers, como o Miradry.

O importante é sempre procurar um profissional capacitado para tratar do problema da sua transpiração excessiva, que possa analisar todo o seu caso de forma competente. Na Vivace Saúde do Homem, oferecemos o melhor serviço de dermatologista no Rio de Janeiro. Marque sua avaliação gratuita!

Solicite sua avaliação gratuita!

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

2014 © Copyright - Vivace.Todos os direitos Reservados