exame de urodinâmicaOs cuidados com o trato urinário são necessários para prevenção de doenças e melhora da qualidade de vida em diversas fases. Com a evolução da medicina, exames precisos passaram a existir para proteger o paciente de problemas complexos que podem atrapalhar a qualidade de vida. O exame de urodinâmica tem como principal objetivo entender o funcionamento do trato urinário inferior, composto por bexiga, esfíncter e uretra. Sua função é proteger os rins, armazenando a urina em baixas pressões, ajudando na continência urinária.

É fundamental, por questões diversas, manter a capacidade de reter a urina até o momento adequado para seu descarte. O exame é de fundamental importância para problemas como:

  • Incontinência urinária
  • Bexigas neurogênicas
  • Avaliação da condição da doença existente em relação ao funcionamento dos rins e
    bexiga
  • Mostrar as possíveis falhas do sistema, tratamentos e suas causas

Como é o exame de urodinâmica

Primeiramente é preciso entender o histórico do paciente. Para isso, uma conversa entre as partes é o contato inicial. São avaliados sintomas, uso de medicamentos para outros tratamentos, doenças que possam estar relacionadas com o caso, histórico de cirurgias, além de esclarecimento de possíveis dúvidas sobre o procedimento. O exame de urodinâmica vem após esse primeiro contato. Ele se divide em três partes:

    • Fluxometria – é a parte onde é avaliada a eliminação espontânea da urina. Nesse momento, o paciente é orientado a urinar em um local específico e a esvaziar de maneira natural a urina, em sua íntegra, da bexiga. Nessa fase há o monitoramento do fluxo, sendo registrado em um gráfico a ser interpretado pelo médico.
    • Cistometria – é a fase do exame que introduz duas pequenas sondas na uretra, canal que se inicia no pênis, e uma outra pelo ânus. Essa etapa tem como objetivo encher a bexiga com soro. O líquido é introduzido pelas sondas na uretra, enquanto a sonda no reto faz a medição da pressão interna. Será solicitado ao paciente tossir e esclarecer como se sente em relação ao enchimento da bexiga e às possíveis perdas de urina de acordo com a pressão.
    • Fluxo-pressão – nessa terceira fase, a bexiga é enchida novamente, sendo solicitado ao paciente que urine novamente. Entretanto, com as sondas da segunda parte no local. Será avaliado o fluxo de acordo com a pressão, tendo assim a possibilidade de um diagnóstico preciso.

Considerações finais sobre urodinâmica

O exame é muito importante para prevenção e correção de doenças e não há dor durante o procedimento. Não é possível, entretanto, realizar o exame com infecção urinária. Até 72 horas depois o paciente pode sentir ardência ao urinar, sendo recomendado a constante hidratação para reduzir essa ardência. O exame pode provocar pequeno sangramento, que é contido pelo próprio organismo de maneira natural, sem qualquer
complicação.

Apesar de muito seguro e mantendo o uso de materiais estéreis, poderá haver infecção urinária em uma pequena parte dos pacientes, cerca de 1% dos submetidos. Será prescrito medicamento específico que deverá ser usado pelo paciente, além de ser necessário seguir todas as instruções do médico que realizar o procedimento.

Solicite sua consulta!