Medico de frente com braços cruzados
Avalie este post

A vasectomia é um procedimento cirúrgico indicado para homens como método contraceptivo. É realizada por um médico urologista e leva de 20 a 40 minutos, e pode ser realizada tanto no hospital quanto no consultório.

Como é o procedimento?

Na cirurgia, os canais que ligam o testículo ao pênis, chamados de “deferentes”, são cortados pelo médico. Assim, é criada uma barreira física para impedir que os espermatozóides passem no momento da ejaculação. O procedimento é um anticoncepcional definitivo, embora o avanço da medicina já tenha possibilitado a reversão da vasectomia.

Tipos de vasectomia

Existem, basicamente, dois tipos de vasectomia: um feito com incisão ou corte na região do escroto, e outro realizado sem que seja necessário o uso do bisturi na cirurgia. Os procedimentos que são feitos sem corte podem cicatrizar mais rapidamente, possui menor risco de infecção na área da cirurgia e redução das possibilidades de complicações no pós-operatório.<

Resultados

Pelo menos nos primeiros 120 dias depois da cirurgia, é necessário usar outro método contraceptivo, como o preservativo de látex (camisinha) ou a pílula anticoncepcional. A vasectomia funciona imediatamente, mas pode acontecer de espermatozoides que estão perdidos nos canais do sistema reprodutor masculino serem responsáveis por uma gravidez indesejada.

Na maioria dos casos, para a maior parte dos pacientes, o médico indica esperar até 20 ejaculações para abandonar os métodos contraceptivos adicionais depois da vasectomia. Depois dessas ejaculações, todos os espermatozóides que restavam nos canais já foram eliminados por completo.

Como são feitos o pré e pós-operatório da vasectomia?

O primeiro passo para fazer vasectomia é marcar uma consulta com o urologista. O médico solicita alguns exames para o paciente, entre eles exame de sangue, índices de coagulação, eletrocardiograma e raios-X.

Caso o paciente apresente algum problema de saúde, o médico pode fazer uma avaliação bem mais completa antes do procedimento. No dia do procedimento, o paciente precisa levar os exames que foram solicitados pelo médico. Além disso, é importante informar quais medicamentos o paciente está tomando e não ingerir bebida alcoólica um dia antes da cirurgia.

Além de aplicar a anestesia local para fazer a cirurgia, diversos urologistas também fazem a vasectomia no paciente sedado, já que ele se sente mais tranquilo. Para isso, é necessário fazer jejum de 8h antes do procedimento. Todos os detalhes são passados pelo médico ao paciente quando a cirurgia for agendada.

Os pacientes que forem fazer a vasectomia não precisam se depilar em casa, a depilação dos pelos pubianos precisa ser feita com instrumentos esterilizados, caso contrário, aumenta o risco de contaminação e infecção.

Mesmo sendo uma cirurgia muito simples, a vasectomia pode causar um pouco de dor, desconforto, sensibilidade na região do escroto e dificuldade para sentar ou caminhar, isso nos primeiros dias. As sensações ruins vão desaparecendo com o tempo. Em geral, após 3 dias, o paciente já está se sentindo bem melhor e consegue retomar praticamente todas as atividades diárias. Já as atividades físicas só devem ser restabelecidas depois de 7 dias, período necessário para a cicatrização da área.

Outras medidas devem ser tomadas para que a recuperação seja rápida e completa. Veja os cuidados de pós-operatório de vasectomia a seguir.

  • Depois da cirurgia, é necessário fazer repouso absoluto por 48 horas.
  • O corte da cirurgia precisa ser lavado com água e sabão, depois deve ser mantido seco e limpo.
  • As relações sexuais devem ser evitadas por pelo menos 48 horas após o procedimento.

Quem pode fazer vasectomia?

Não são todos os homens que podem fazer vasectomia. O procedimento é regulamentado pela Lei nº 9.263/96, que trata do planejamento familiar e autoriza a esterilização voluntária em homens que apresentarem alguns requisitos, como ter mais de 25 anos de idade ou ter pelo menos 2 filhos vivos. Em casos nos quais a gravidez pode ser de risco, também há amparo legal para a realização da vasectomia. No caso de dúvidas sobre as restrições para vasectomia, basta entrar em contato com a clínica para solicitar mais informações.

A vasectomia é eficaz?

Atualmente, a vasectomia pode ser considerada um dos métodos mais eficientes para contracepção. Os índices comprovam os resultados da operação, pois se estima que apenas 1 em cada 700 pacientes apresentam risco de gravidez depois da cirurgia.

A realização da vasectomia costuma ser uma decisão do casal. Ambos são informados de todos os detalhes pelo médico nas consultas feitas antes da cirurgia.

Vasectomia afeta a vida sexual do homem?

Esse é um dos maiores mitos referentes à vasectomia, já que a cirurgia é realizada somente nos canais deferentes, a cirurgia não interfere e nem afeta qualquer área do pênis.

Casos de impotência sexual, dificuldade para ereção ou queda na libido podem estar relacionados a estresse ou ansiedade. No período de recuperação, a área da cirurgia pode ficar dolorida e atrapalhar a performance sexual. Porém, em poucos dias a vida sexual volta ao normal.

O prazer sexual do homem não diminui após a vasectomia e a operação não interfere na produção de testosterona, taxa de hormônio diretamente ligada à libido e ao desejo sexual. Muitos homens podem apresentar um desempenho sexual ainda melhor, já que ficam mais tranquilos por saberem que não correm riscos de provocar uma gravidez indesejada.

É possível fazer a reversão da vasectomia?

A vasectomia é uma cirurgia indicada para quem está interessado em um procedimento contraceptivo definitivo. Mesmo assim, em casos de arrependimento, a reversão da vasectomia pode ser uma possibilidade e o médico deve fazer uma avaliação de cada caso.

A reversão é feita com uma microcirurgia, um procedimento minimamente invasivo feito no paciente. Para isso, o médico usa um microscópio para reconectar as extremidades dos dutos que foram interrompidos.

É importante destacar que nem todas as reversões de vasectomia têm êxito. No entanto, as maiores taxas de sucesso foram observadas em homens com menores intervalos entre a vasectomia e a reversão. Pacientes que já fizeram vasectomia há cerca de 10 ano ou mais apresentam índices menores de êxito. Mesmo assim, é recomendado fazer uma consulta médica para que o caso do paciente seja analisado de forma personalizada.

Outra solução muito interessante para homens que fizeram vasectomia e que pretendem ter filho é marcar uma consulta com um médico especialista em reprodução assistida. Em uma técnica específica, os médicos fazem a retirada do espermatozóide diretamente do testículo do paciente. Depois de removidos, eles são fecundados com o óvulo.

A Vivace Saúde do Homem, clínica de urologia no Rio de Janeiro, conta com um quadro de médicos preparados e qualificados para realizarem a cirurgia de vasectomia, bem como esclarecer quaisquer dúvidas sobre o assunto. Agende sua consulta!

Related Post

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

2014 © Copyright - Vivace.Todos os direitos Reservados

Whatsapp