Reversão de vasectomia
Avalie este post

A vasectomia é um procedimento relativamente simples e que ajuda muitos homens e casais a evitar filhos. No entanto, nem todo mundo sabe como funciona quando o homem já não pensa mais daquela maneira e quer reverter o procedimento da vasectomia.

Para que isso seja possível é preciso que a vasectomia seja realizada de acordo com algumas regras, que possibilitarão a reversão do procedimento, como iremos explicar abaixo. De qualquer forma, o procedimento não é indicado, e sua efetividade não é garantida. Por isso, os urologistas indicam a vasectomia como procedimento irreversível.

Como funciona a reversão

A vasectomia consiste num corte realizado na bolsa escrotal e que tem como objetivo impedir a presença de espermatozóides no líquido ejaculatório masculino. Como a passagem de espermatozóides é cortada, o homem continua tendo o sêmen expelido toda vez que ejacula, mas agora esse sêmen não possui mais gametas.

Quando o homem decide reverter esse processo ele pode recorrer a uma alternativa. Com o novo procedimento é preciso reconectar os dutos deferentes que foram rompidos durante a vasectomia. Para que isso aconteça, é preciso realizar uma microcirurgia, na qual o médico realiza, por meio de uma incisão no saco escrotal, a religação das pontas desses canais que foram cortados no procedimento anterior.

O corte realizado para o procedimento é pequeno e não ultrapassa os 5 centímetros. A “religação” das pontas é feita por meio de uma sutura, que nada mais é do que o ato de costurar as duas pontas novamente. Todo o procedimento é realizado com o paciente em sedação geral e as linhas de sutura usadas são finas, evitando assim que o paciente fique com qualquer tipo de cicatriz.

Além disso, se realizado pela manhã, o paciente recebe alta no mesmo dia. Depois de 45 dias do procedimento, é preciso fazer espermograma para saber se a cirurgia deu certo, conferir a quantidade de espermatozoides no sêmen e verificar como estão seu tamanho e formato.

Indicações para a reversão

Para ser apto a realizar o procedimento é preciso que a vasectomia tenha sido feita há no máximo 14 anos, já que depois desse tempo as chances da reversão dar certo são quase nulas – isso porque as partes que foram cortadas acabam criando uma espécie de cicatrização que impede que, ao fazer a sutura, voltem a se comunicar sem problemas.

O corte realizado durante a vasectomia também tem que ter sido pequeno, já que cortes maiores costumam fazer com que a sutura não segure ou não faça a ligação de forma objetiva. Em alguns casos, no corte, a fibrose atrapalha o procedimento e a conexão deverá ser feita em outra área e não naquela da vasectomia.

Homens que tenham parceiras com 40 anos ou mais ou que já tenham feito a vasectomia há mais de 14 anos são encorajados a tentar novos métodos, como a fertilização in vitro.

Para saber se você pode fazer a reversão é preciso se consultar com um especialista. Para isso, faça o agendamento da consulta na Vivace, clínica de urologia no Rio de Janeiro, especializada em cirurgia de vasectomia, e converse com um de nossos médicos: ele fará toda a avaliação e lhe dará orientação sobre qual o melhor procedimento a se fazer.

Ligue para a Vivace! Nosso número é (21) 3199-0400

Dr. Paulo Roberto

Dr. Paulo Roberto S. de Carvalho
Urologista
CRM 52799041

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

2014 © Copyright - Vivace.Todos os direitos Reservados