Homem mexendo nos cabelos | Doenças que causam a queda dos cabelos nos homens

A queda de cabelo é algo que incomoda a homens e a mulheres, e pode estar relacionada a diversos fatores, incluindo físicos, emocionais e o tipo de cuidado que você oferece aos seus fios. Sabemos que a perda dos fios é algo comum e recorrente, entretanto, quando eles caem demais, pode ser um sinal de alerta. Por isso, listamos as principais doenças que podem levar à queda de cabelo.

Alopecia areata

Um paciente que tem alopecia areata sofre com os ataques do organismo aos folículos capilares, como se eles fossem agentes invasores. Trata-se de uma condição autoimune e que apresenta sintomas como áreas calvas delimitadas, como se fossem ilhas de calvície no couro cabeludo.

A queda dos fios pode aumentar ou diminuir de forma espontânea ao longo do tempo, e é normal que haja períodos em que os fios caem mais ou menos.

Existem diversas opções de tratamento para a alopecia areata, porém nenhuma oferece a cura definitiva para o problema.

Alopecia cicatricial

A alopecia cicatricial é um conjunto de ocorrências ao longo da vida que provocam danos permanentes aos folículos capilares, fazendo com que áreas específicas do couro cabeludo percam os fios e que eles não cresçam mais.

As ocorrências incluem danos físicos (queimaduras, cicatrizes ou lesões) e doenças inflamatórias que podem ter afetado direta ou indiretamente os folículos.

Vale ressaltar que a alopecia cicatricial não pode ser considerada uma doença, justamente porque ela é causada por inúmeras ocorrências. Entretanto, como ela pode acarretar em calvície irreversível, o tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível.

Dermatite seborreica

A dermatite seborreica é um problema comum, que se manifesta através da descamação exagerada da pele (gerando as temidas caspas), vermelhidão, irritação, coceira e até a queda de cabelo em casos mais graves.

Leia também:  Suplementação e uso de termogênicos na prática esportiva

Ela geralmente é causada por fatores genéticos e emocionais, incluindo estresse. Vale ressaltar que o clima também pode influenciar, já que a doença costuma aparecer com mais frequência quando as temperaturas são mais baixas. A oleosidade também pode acarretar a dermatite seborreica.

O tratamento inclui o uso de antifúngicos, shampoos próprios para este fim e corticoides. As formas de prevenção incluem abandonar o tabagismo, alimentar-se de forma saudável e evitar lavar a cabeça com água muito quente.

Diabetes

A diabetes também pode ser uma causadora da queda de cabelo, mas os motivos pelos quais isso acontece variam. Os principais são:

  • Circulação sanguínea prejudicada, comprometendo o envio de nutrientes para os folículos capilares.
  • Quando o paciente tem diabetes, ele precisa tomar alguns medicamentos, como os corticoides, betabloqueadores e anti-hipertensivos, que podem causar a queda dos cabelos.
  • Como pessoas com diabetes geralmente têm deficiência de vitaminas, isso também pode influenciar na perda dos fios.

Esses são apenas alguns dos fatores que relacionam a diabetes à perda dos cabelos. Entretanto, os elementos influenciadores são tão numerosos que é muito difícil identificar qual delas é a real causa para a queda. O que podemos recomendar é que o paciente com diabetes mantenha a doença sobre controle e tente cuidar ao máximo para que ela se estabilize.

Hipertensão

Um paciente com hipertensão tem a pressão sanguínea muito elevada, e isso pode gerar uma queda brusca nos fios. Além de ser uma doença que causa um impacto grande no organismo, o uso de anti-hipertensivos para tratar o problema está associado à baixa de zinco nos pacientes. A falta da substância é um prato cheio para que os fios comecem a cair.

A primeira coisa a ser feita é garantir que a pressão sanguínea se normalize. Se ainda assim a perda dos cabelos persistir, é preciso verificar se o paciente está com deficiência de zinco, e caso isso se confirme, indicar a troca de medicamentos ou diminuição da dosagem.

Leia também:  Saiba como a obesidade masculina afeta o desempenho sexual

Problemas na tireoide

Uma desordem hormonal sempre traz consigo muita dor da cabeça. Pacientes com hipertireoidismo (hormônios produzidos pela tireoide em níveis mais altos do que o normal) costumam ter o metabolismo muito mais acelerado, e acredita-se que isso também se aplique aos folículos capilares, acelerando os ciclos de crescimento do cabelo. Ou seja: os fios caem numa velocidade muito maior do que o organismo é capaz de repor.

Já aqueles que têm hipotireoidismo (hormônios produzidos pela tireoide em níveis mais baixos do que o normal) não estão imunes. Se a primeira é capaz de acelerar o metabolismo, esta diminui o ritmo, fazendo com que a atividade dos folículos capilares reduza significativamente. Por não crescerem na velocidade adequada, os fios novos são cada vez mais ralos, quebradiços e secos.

Para ambos os problemas, é necessária a consulta ao endocrinologista, para que os hormônios sejam controlados.

Lúpus

Considerado muito agressivo, o lúpus é uma anomalia que faz com que o sistema de defesa do organismo comece a atacar os órgãos do corpo. Ele se manifesta de forma sistêmica (em várias partes do corpo), e apenas na pele. A queda de cabelo pode ser associada ao lúpus por diversos fatores, que variam de paciente para paciente.

Queda de cabelo? Procure seu dermatologista

Essas são apenas algumas causas que levam à queda excessiva dos fios. Ao primeiro sinal de que você está perdendo mais cabelo do que o normal, procure seu dermatologista. A Vivace Saúde do Homem, clínica de urologia no Rio de Janeiro, oferece essa e outras especialidades.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

2014 © Copyright - Vivace.Todos os direitos Reservados

× Whatsapp